Newsletter






A Raça Arouquesa

Gado ArouquesaO animal

A origem desta raça não está totalmente definida quer em termos temporais quer em termos geográficos. No entanto pensa-se que para a sua formação teriam confluído as raças barrosãs, mirandesa e minhota ou galega, que mantinham à época amplas zonas de contacto e cruzamento genético.
São animais de pequeno porte, corpulência mediana, ( as fêmeas adultas pesam em média entre 350 e 500 kg e os machos adultos entre 750 e 1000 kg), possuindo esqueleto regular coberto com boa musculatura; com formas harmoniosas e pelagem castanha clara, mucosas escuras, perfil sub-côncavo, cornos dirigidos para a frente e depois para cima. Têm um temperamento dócil mas enérgico, que estão perfeitamente adaptados às encostas serranas, plenas de afloramentos rochosos onde vivem e; possuem excelentes qualidades de trabalho numa região onde a mecanização dificilmente os pode substituir.
São animais cuja rusticidade se torna bem evidente na valorização que fazem dos pobres recursos alimentares da sua zona de criação; estão bem adaptados ao clima agreste que por vezes enfrentam; vivem em harmonia com as diversas entidades sócio-ambientais, atingindo frequentemente os dezasseis a dezoito anos de vida útil, no caso das fêmeas.

A carne

Carne suculenta com características que a torna particularmente direccionada para ser assada na brasa ou grelhada em chapa apropriada.
O músculo “entremeado” com uma fina capa de gordura confere a esta carne características suculentas únicas.
Outros usos culinários, nomeadamente vitela assada no forno a lenha, estufados e cozidos à portuguesa, são também pratos onde a carne de vitela Arouquesa assume um papel de relevo pela sua qualidade e capacidades.